SERVIDORES DE ILHÉUS APRENDEM TÉCNICAS DE PODA DE ÁRVORES

SERVIDORES DE ILHÉUS APRENDEM TÉCNICAS DE PODA DE ÁRVORES

Do: blogdogusmao

As árvores proporcionam equilíbrio paisagístico e regulam o microclima de uma cidade. Ciente do importante papel ambiental que elas cumprem, a Superintendência do Meio Ambiente, órgão da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Ilhéus (Seplandes), oferece aos servidores municipais e terceirizados um curso de poda e corte de árvores em áreas urbanas. As atividades começaram na segunda-feira (9) e vão se estender ao longo desta semana, até sexta (13), no Centro Administrativo do Município. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a prefeitura e o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), representado pelo promotor de Justiça Paulo Sampaio.
O professor Arnaldo Bezerra de Menezes, coordenador do Programa de Arborização Urbana da Universidade Estadual da Paraíba e secretário da Regional Nordeste da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana (SBAU), conduz as atividades letivas. Nas palestras e demais encontros, os servidores tomam conhecimento das novas diretrizes da Seplandes para o manejo das árvores. Os participantes também aprendem diferentes técnicas de poda e conhecem os critérios para a eventual remoção de espécimes.

O curso envolve o debate de temas como os benefícios da arborização para a qualidade da vida nas zonas urbanas. Já as atividades práticas são importantes para a fixação dos conhecimentos obtidos nas palestras. Ontem (10), por exemplo, os servidores participaram de uma aula prática com um especialista em podas, o técnico Joaquim Alves Bezerra, que aproveitou as árvores da prefeitura para exemplificar as instruções.
O treinamento sobre arborização urbana é baseado na NBR 162461, por meio de norma técnica ambiental, que estabelece os procedimentos para a poda de árvores, arbustos e outras plantas lenhosas em áreas urbanas, em conformidade com a legislação aplicável.

A Superintendência do Meio Ambiente constatou que as supressões de exemplares arbóreos (cortes e podas) realizadas por equipes da prefeitura e da Coelba não seguiam as normas técnicas específicas. “Tomando como parâmetro a lei que disciplina o corte e a poda de vegetação de porte arbóreo, será exigida a obtenção de autorização para o corte de qualquer espécie de exemplar arbóreo, em propriedade pública ou privada, sob pena de sanção administrativa com imposição de multa”, informa o superintendente do Meio Ambiente de Ilhéus, Emílio Gusmão.
Segundo Gusmão, o uso incorreto de uma técnica “põe em risco a segurança do servidor público”. Já “o manejo drástico pode resultar na morte da planta”. “Se a poda for feita de forma errada”, continuou o superintende, isso “ofende todo o sistema de defesa da planta, além de criar proliferações de fungos e pragas, o que vai prejudicar o bem-estar da população”.
Ele também destaca a importância desse tipo de formação técnica para o dia a dia dos servidores. “O curso serviu para subsidiá-los de argumentos técnicos e legais para que tenham segurança e serenidade no exercício de suas funções, tornando-se, também, multiplicadores destes conceitos. É importante frisar que além de treinar esses agentes, a superintendência vai fornecer novos equipamentos de segurança que foram adquiridos através do Termo de Ajustamento de Conduta”, explicou.

O coordenador de serviços Jean José de Jesus, funcionário da terceirizada SPA Serviços, participa do curso. Ele enfatizou a descoberta de novos conhecimentos para o seu trabalho. “Uma experiência notável na minha vida, pois aprendi coisas da profissão que não sabia e agora passei a saber e de forma mais qualificada”. Para Jean, “o treinamento acrescentou informações importantíssimas sobre como lidar com a planta. O tipo de corte vai influenciar na saúde da árvore e isso dobra a nossa responsabilidade. Além de cuidar melhor da árvore, aprendi também a importância de ser um agente atuante na preservação da natureza”.

Atualmente, a Prefeitura de Ilhéus desenvolve projetos em parceria com importantes instituições, a exemplo do Ministério Público Estadual e a ONG Floresta Viva. A dobradinha com a ONG é um programa de adoção de árvores, que o governo Marão vai lançar dentro de três meses, quando as mudas reservadas para a arborização urbanas estiverem prontas para o plantio.
O projeto vai funcionar da seguinte forma. Qualquer morador de Ilhéus poderá adotar uma árvore. Para isso, ele telefonará para o número a ser disponibilizado e informará o endereço para o plantio. Uma equipe da Seplandes vai até o local, examinará a área e plantará a espécie ideal para o terreno. A partir daí, com um termo de compromisso assinado, a pessoa que solicitou a muda deverá regá-la e protegê-la durante todo o ciclo de vida da planta.
O programa vai contemplar todos os bairros da cidade, mas, começará pela Avenida Soares Lopes e pelo Nelson Costa, bairro que tem apenas setenta e quatro árvores, a menor população arbórea do município. Já a escolha da Soares Lopes tem o objetivo de transformá-la num ambiente ainda mais agradável para a prática de exercícios físicos e outras atividades.
Inúmeras pesquisas comprovam que áreas verdes reduzem a incidência de doenças cardíacas e respiratórias, além de beneficiar o tratamento de crianças com hiperatividade. A quantidade mínima preconizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é de doze metros quadrados de área verde por habitante. Já a proporção ideal é de 36 m², cerca de três árvores, por morador.

0 Comment