Inventário da Arborização Urbana de Bagé será entregue ao governo municipal

Inventário da Arborização Urbana de Bagé será entregue ao governo municipal

Do Folha do Sul

Dentro das atividades alusivas à Semana do Meio Ambiente, será entregue ao prefeito Divaldo Lara a conclusão do Inventário da Arborização Urbana, ação proposta pela Unipampa, mas que conta com diversas entidades, tais como IFSul, Faculdade Ideau, Ecoarte, Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Proteção do Bioma Pampa e o Instituto de Permacultura e Ecovilas da Pampa (Ipep).

O inventário constitui-se no levantamento do componente arbóreo da cidade, avaliando características qualitativas e quantitativas das espécies, que envolvem atributos botânicos, ecológicos, fitossanitários, manejo e relação com os equipamentos urbanos.

A bióloga e secretária executiva da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Unipampa, Ketleen Grala, explica que essa ação contou com um trabalho de dois anos e meio e foi realizado nas principais praças e malha viária da região central de Bagé.

Com a entrega ao Executivo municipal, o Inventário da Arborização Urbana servirá de subsidio à elaboração do Plano Municipal de Gestão de Áreas Verdes e Arborização da Região Urbana da cidade. Conforme Ketleen, a ação foi dividida em equipes multidisciplinares e de professores, técnicos e estudantes designados pelas instituições atuantes no projeto. De acordo com a bióloga, os resultados do trabalho demonstram preocupação em relação às condições da arborização da cidade, que se encontra muito prejudicada.

“Para tanto, são propostas ações de manejo de árvores jovens e adultas que devem incluir a realização de podas adequadas; instalação de calçadas verdes – a fim de aumentar a área permeável às raízes; controle de erva-de-passarinho; campanhas informativas à população sobre maus-tratos e cuidados com as árvores, entre outras medidas, a fim de reverter a situação preocupante do parque arbóreo urbano de Bagé”, enfatiza Ketleen.

Atividades
A quinta edição da Semana do Meio Ambiente da instituição terá ações integradas com a pasta do governo municipal. Ketleen informa que na segunda-feira, dia 5, acontece o Seminário de Gestão de Resíduos durante a tarde, com palestras de professores dos campus de Caçapava do Sul e Itaqui, no salão nobre da Prefeitura de Bagé.

A programação terá, à noite, a abertura oficial, a partir das 18h20min, e, em seguida, às 19h30min, palestra sobre boas práticas na gestão de resíduos sólidos. Na terça-feira, no campus da Unipampa, na sala 2105, serão realizadas oficinas de produção de biodiesel, com a professora Cristine Scheanke, a partir das 8h30min. Às 19h, no salão nobre da Prefeitura de Bagé, o biólogo Flávio Barcelos Oliveira, da Prefeitura de Porto Alegre, ministrará a palestra “A arborização e os serviços públicos e urbanos”.

No dia seguinte, também às 19h, no salão nobre da prefeitura local, acontece a palestra “Qual a sustentabilidade que queremos?”, com os diretores do Ipep, João Rockett e Tatiana Cavaçana. Na quinta-feira, no dia 8, será realizada a oficina de plantio de mudas arbóreas, com as biólogas Vanessa Rosseto e Ketleen Grala da Unipampa e a engenheira agrônoma, Tanira Sampaio, do Ecoarte, no campus Bagé, a partir das 9h.

À tarde, na Associação e Sindicato Rural de Bagé, será realizada a palestra “Embalagens vazias de agrotóxicos: lavagem e logística reversa, com a professora Maria Alejandra Liendo, também da Unipampa. Já às 17h, uma atividade com o tema “Como tornar a Unipampa uma universidade mais sustentável?”, no campus Bagé da instituição. Na noite de quinta-feira, também haverá a palestra “Biopirataria”, com o professor Tibério Bassi de Melo, da Urcamp. Na sexta-feira, dia 9, a universidade também é parceira na atividade “Curso de podas e manejo da arborização, demandas da gestão ambiental”, do biólogo Rodrigo Kanaan, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e o professor Norton Sampaio, da Unipampa.

Novo olhar

A bióloga reitera que ações propostas pela programação têm o intuito de promover um novo olhar da comunidade para a natureza. Ela cita que, após contato com a Prefeitura de Bagé, foi solicitado que, por exemplo, as folhas caídas em praças como a da Estação, não fossem mais retiradas do local, pois, segundo Ketleen, elas não se tratam de “sujeira”, mas, sim, de um processo natural de reciclagem das árvores com a chegada do outono.

“É um processo natural que embeleza as praças. Sujeira é o plástico, o papel, o lixo jogado no meio ambiente. Isso das folhas ficarem caídas no chão de praças é a natureza se renovando. Em outros locais, isso é valorizado pela sua beleza. Entramos em contato com o governo municipal que atendeu o nosso pleito; por isso também esperamos que as pessoas tenham esse olhar mais sensível quanto às arvores”, fala.

Podas

Sobre ações como o curso de podas e manejo de arborização, Ketleen explica que a atividade é uma das propostas sugeridas a partir dos apontamentos que a Comissão de Arborização Urbana (CAU) vem fazendo ao longo dos últimos anos, “no qual detectamos a necessidade de levar à população informações sobre o manejo adequado das árvores, especialmente neste período do ano em que se iniciam as podas ‘mutiladoras’ que prejudicam a arborização. É parte do trabalho de educação ambiental do programa ‘Arborização Urbana: um exercício de cidadania e sustentabilidade socioambiental’ e será executado em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e Proteção ao Pampa”, anuncia.

Quem desejar mais informações pode entrar em contato com a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, pelo telefone (53) 3240 5426 ou pelo e-mail [email protected]

0 Comment