Projeto Sapiranga Mais Verde vai incentivar a arborização urbana

Projeto Sapiranga Mais Verde vai incentivar a arborização urbana

Da Prefeitura de Sapiranga

Sapiranga Mais Verde: como o próprio título do projeto diz, a ideia é arborizar a cidade gerando maior qualidade de vida em diversos aspectos, desde estéticos a de bem-estar e saúde. É com este objetivo que o Departamento de Meio Ambiente, ligado à Secretaria Municipal de Planejamento, Habitação, Segurança e Mobilidade da Prefeitura de Sapiranga, está dando início ao trabalho de arborização urbana de Sapiranga contando com o apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

O projeto será implantado a partir das ruas do Centro da cidade (na Avenida João Corrêa já pode ser vista a demarcação), seguindo, então, para os bairros, buscando deixar a cidade mais arborizada, contribuindo para o embelezamento das ruas e proporcionando melhor qualidade de vida à população. A projeção inicial é que sejam plantadas cerca de mil mudas de árvores nas ruas centrais da cidade e nas principais vias de ligação com os bairros. E neste aspecto os lojistas (no quesito adoção) e a população (no auxílio à preservação) serão importantes para o sucesso do trabalho.

“É um projeto essencial para a melhoria da qualidade de vida, complementando as ações que temos trabalhado na infraestrutura das nossas ruas, seja com as pavimentações, canalizações de esgoto e instalações de iluminação. A arborização ordenada de nossa cidade reflete no bem estar das pessoas, seja pelo embelezamento das ruas e praças, como pela questão ambiental”, destaca a prefeita Corinha Molling, elogiando o projeto em execução.

AS ÁRVORES

Sete espécies de árvores foram escolhidas para compor o projeto Sapiranga Mais Verde. Elas foram analisadas através de critérios ecológicos, sendo algumas nativas e outras exóticas, observando-se, principalmente, o porte e a agressividade das raízes de cada uma. São elas: Primavera (Brunfelsia uniflora), Sibipiruna (Caesalpinia peltophoroides), Quaresmeira (Tibouchina granulosa), Manacá-da-Serra (Tibouchina mutabilis), Manduirana (Senna macranthera), Acer Japonês (Acer japonicum) e Extremosa (Lagerstroemia indica).

Uma das preocupações na escolha das espécies foi a opção por árvores com raízes que não causarão danos ao passeio público e nem à rede de esgoto. Quanto à rede elétrica, outra questão que sempre envolve árvores em vias públicas, a poda de manutenção correta e a condução adequada do crescimento da planta por parte dos adotantes (nesse aspecto o Departamento de Meio Ambiente pode e deve ser consultado) manterá as árvores longe dos fios.

As mudas de árvore utilizadas no projeto serão oriundas de compensações ambientais recebidas pelo Departamento de Meio Ambiente, não gerando custos ao Município, que ficará responsável pelo plantio delas nos locais pré-determinados.

RUAS JÁ PROJETADAS

A maior parte das novas mudas será plantada onde ainda não existem árvores ou em casos que seja necessário repôr árvores que não eram próprias para o local. No momento o projeto está na fase de marcações no Centro da cidade, sendo estendido às principais ruas de acesso aos bairros. Para cada rua serão utilizadas, no máximo, duas espécies diferentes de árvores. Elas serão escolhidas de acordo com o tipo de edificação que a rua apresentar.

O projeto será iniciado pela Avenida João Corrêa (onde já podem ser vistas as demarcações), passando pela Avenida Mauá, Rua Getúlio Vargas, e estendendo-se às principais ruas de acesso como as avenidas 20 de Setembro e Vasco da Gama e as ruas 25 de Julho, Duque de Caxias, Martin Berg, Major Bento Alves, Antão de Farias, Presidente Kennedy, Presidente Franklin Delano Roosevelt e Doutor José Antônio Flores da Cunha.

As medições estão sendo realizadas conforme o que prevê a Lei 5947/2016, que institui as normas de arborização para o município, onde as distâncias entre árvores deve ser de três a seis metros e também deve obedecer outros fatores como o distanciamento de postes, placas, bocas de lobo e entradas de garagem.

Alguns locais onde serão plantadas as mudas já estão demarcados com o desenho de uma pequena árvore pintada na calçada.

QUALIDADE DE VIDA

O diretor do Departamento de Meio Ambiente, Alex Trombini, destaca que a “melhoria da qualidade ambiental é uma das responsabilidades da atual Administração Municipal. A revitalização de praças, a criação de novos espaços de lazer ao ar livre e a adequada arborização das ruas de nossa cidade vem contribuir com o bem-estar de quem circula nestes ambientes”.

Em busca de equilíbrio e qualidade de vida, várias mudanças vem aos poucos acontecendo nos diversos setores da sociedade, segundo Trombini. “Muitas vezes visitamos municípios vizinhos e nos surpreendemos com a beleza de um ambiente urbano em equilíbrio com a natureza. Pois queremos trazer este equilíbrio para o nosso município.”

O diretor do DMA defende que a arborização também tem funções importantes tais como: higiênica, paisagística, estética, de valorização da qualidade de vida local, de valorização econômica das propriedades ao entorno e melhoria no microclima. Há ainda o aspecto legal, que obriga a existência de arborização nas vias públicas.”

PARCERIA DE LOJISTAS

A Prefeitura de Sapiranga, por meio do Departamento de Meio Ambiente, já estabeleceu parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Sapiranga para viabilizar o projeto de arborização. A ideia é que os lojistas adotem a árvore próxima ao seu estabelecimento (ou até mesmo em outros locais da cidade), colocando placa de identificação do seu negócio em uma tela protetora da muda e cuidando do desenvolvimento da muda. “O comerciante terá uma publicidade positiva do seu negócio junto a uma muda de árvore que ajudará com o meio ambiente e o embelezamento da cidade”, destaca Trombini.

0 Comment