Rondonópolis: Sem avaliação, mulheres plantam árvores em rotatórias e polemizam

Rondonópolis: Sem avaliação, mulheres plantam árvores em rotatórias e polemizam

Do RD News

Uma turma de mulheres rondonopolitanas que se autodenomina Grupo de Mulheres em Prol de Rondonópolis, com o aval da prefeitura, teve uma ideia controversa na última semana. Em meio a trabalhos que vinham desenvolvendo de jardinagem para embelezar praças e canteiros da cidade, resolveram plantar árvores em rotatórias, o que pode atrapalhar a visibilidade do motorista, além de ocasionar acidentes caso não haja estudo prévio.

O plantio das mudas de árvores ocorreu nas rotatórias da nova avenida Beira Rio. Segundo o arquiteto e urbanista, pós-graduado em gestão de segurança de trânsito, Alexandre Torres, não há uma única regra sobre o plantio de árvores em rotatórias, o que se exige é um estudo prévio que estabeleça o tipo de planta que possa ser usada, de preferência árvores com folhagens altas e troncos finos, e uma análise específica sobre os campos de visão, para não produzir pontos cegos aos motoristas.

Para ele, também deve ser avaliado o tempo de crescimento das árvores, e em que estas folhagens não irão atrapalhar na visão dos motoristas. “Sem um estudo prévio, não há como fazer um trabalho que não trará prejuízos no futuro, ou em médio prazo”, analisa e ressalta que cada situação deve ser avaliada com um projeto próprio, sem esquecer que paisagismo e urbanismo andam juntos.

O secretário municipal de Meio Ambiente, João Fernando Copetti Bohrer, diz que a decisão de plantar as árvores nas rotatórias foi tomada em uma reunião, após a apresentação de uma planta baixa feita por uma engenheira civil do grupo de mulheres. O tipo de espécies usadas também foi escolhido por elas, como o Ipê e o Pinho Cuiabano, ambos com folhagens altas.

O secretário acredita que a forma como as árvores foram dispostas não haverá obstrução no campo de visão dos motoristas.

0 Comment