Portugal: Famalicão lança campanha de adoção de árvores

Portugal: Famalicão lança campanha de adoção de árvores

Do Mundo Português

Chama-se ‘Adote uma árvore’ e foi lançada pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão a todos os habitantes do concelho. No próximo sábado, entre as 9h e as 13h, decorre na Praça Cupertino de Miranda, no centro da cidade, a primeira ação deste desafio “que irá disponibilizar, de forma gratuita, árvores e arbustos autóctones aos famalicenses convidando-os a plantarem e a cuidarem de cada árvore conforme as suas caraterísticas e necessidades”, informa uma nota divulgada pelo executivo autárquico.

A iniciativa integra o projeto ‘25 mil árvores para 2025’ e foi lançada no ãmbito do Dia da Floresta e do Dia Mundial da Árvore, que se assinalou na terça-feira. “O objetivo é que cada famalicense adote uma árvore de uma forma responsável e consciente, aprendendo a cuidar deste ser vivo tão importante para a vida do nosso planeta”, explicou a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, acrescentando que com esta iniciativa pretende-se “incentivar os munícipes a plantarem uma árvore no seu jardim ou na sua varanda, de acordo com os seus gostos pessoais, mas principalmente com as necessidades de cada planta”.

Para isso, junto com a árvore será distribuída informação sobre como cuidar das várias espécies, de acordo com o porte, tipo de folha e exposição solar.
Com o projeto ‘25 mil árvores até 2025’, a autarquia pretende reabilitar aproximadamente 25 hectares do território concelhio através da plantação de 25 mil árvores e arbustos nativos da região em áreas urbanas e espaços rurais, ao longo das linhas de água e em montes e serras. O projeto que será concretizado nos próximos oito anos tem contado com o envolvimento e participação de escolas e diversas instituições do concelho na plantação de vários milhares de árvores um pouco por todo o concelho. “É muito importante envolver toda a comunidade neste projeto, principalmente as novas gerações, sensibilizando-as para a preservação da natureza e do meio ambiente”, salientou Paulo Cunha, referindo ainda que “rearborizar significa devolver vida, proteger a natureza, criar condições de futuro para a comunidade”.

0 Comment